Saltar para o corpo principal da página

Site oficial da liga moçambicana de futebol

2021-06-01

Gervásio Mafaite: Um “irreverente” que sonha em seguir os passos do ídolo Domingues

No presente, é considerado pela nata desportiva um dos maiores “malabaristas” a actuar em Moçambique. Teve uma ascensão meteórica no futebol e sonha em um dia estrear-se com a camisola dos Mambas.

Gervásio Mafaite: Um “irreverente” que sonha em seguir os passos do ídolo Domingues

Natural de Quelimane, capital provincial da Zambézia, Gervásio Mafaite Gonane, carinhosamente tratado nos meandros desportivos por Mafaite, nasceu do dia 25 de Junho de 1996. Desde a mocidade teve uma grande paixão pelo desporto em particular o futebol.

Nas sete jornadas disputadas na presente edição do Moçambola, a par de Dayo, Mafaite, com dois golos, tem sido uma das unidades em evidência no Ferroviário da Beira, clube que neste momento ocupa a segunda posição.

Foi vila de Gondola que iniciou a carreira como jogador de futebol. Primeiro jogava por divertimento com o seus amigos de infância e mais tarde ingressou no Atlético de Gondola, por sinal onde deu os primeiros passos como federado.

Depois de brilhar no clube da vila de Gondola, Gervásio Mafaite seguiu para a Universidade Pedagógica de Manica, clube que na altura militava nos escalões secundários do futebol moçambicano. “Ingresso na Universidade Pedagógica a pedido do Dr Charnaldo Ndaipa que na altura desempenhava a função de presidente naquele clube.

Depois da Universidade Pedagógica de Manica, Mafaite seguiu para o Clube de Chibuto. Foi nos “Guerreiros de Gaza” que o irreverente jogador começou a deixar os amantes de futebol com água na boca devido a facilidade com que se desfazia dos adversários, o que lhe valeu comparações com Domingues. Aliás, é no capitão dos Mambas que se inspira a nova estrela do Ferroviário da Beira.

“Domingues é a estrela de todos nós e aquele jogador que inspirou e inspira toda criançada que sonha com grandes estádios de futebol pelo mundo fora. Gosto de vê-lo jogar não só pelo seu estilo característico de passar pelos seus adversários mas também pela tamanha grandeza que o mesmo representa para a seleção nacional. Tê-lo como ídolo é para quem tem sonhos maiores”, disse Mafaite para depois acrescentar que olha para antiga estrela do Manchester United, Real Madrid e da selecção inglesa, David Beckam como fonte de inspiração porque “é exímio na cobrança das bolas paradas”.

Em 2018, na província de Gaza, concretamente no Clube de Chibuto, Mafaite fez uma grande época, tendo contribuído com golos e assistências para a manutenção dos “Guerreiros” no Moçambola. Na época seguinte, ou seja, em 2019, teve nas mãos várias propostas para dar seguimento a sua carreira, mas acabou aceitando o convite do Desportivo de Maputo, uma vez que voltaria a trabalhar com Artur Semedo.

No emblema alvinegro, o atleta natural de Quelimane, que era um dos atletas idolatrados pela nação alvinegra, ficou apenas uma época, visto que só tinha assinado um contrato de um ano. Cogitou-se que seria transferido para o Ferroviário de Maputo ou Costa do Sol, mas acabou seguindo para o Chiveve.

“A carreira de um jogador de futebol por vezes é um constante recomeço. Depois do Desportivo Maputo surgiu a oportunidade de representar o Ferroviário da Beira. Foi uma honra vestir a camisola alvinegra e dei o meu máximo enquanto atleta daquele histórico clube, mas isso faz parte do passado. Agora estou focado em ajudar o meu actual clube a alcançar os objectivos traçados”.

O dedo de Artur Semedo na carreira do craque de Gondola

Foi nas mãos de Artur Semedo que o actual camisola sete do Ferroviário da Beira viveu as melhores temporadas no que ao Moçambola diz respeito. Primeiro foi ao serviço do Clube do Chibuto e depois no Desportivo de Maputo.

Se por um lado, Gervásio é um jogador que nutre respeito por todos os treinadores que contribuíram para que fosse jogador que é no presente. Por outro, declara que Artur Semedo descobriu nele um potencial que estava adormecido.

“Tenho um enorme respeito pelos treinadores que comigo trabalharam porque cada um teve um papel fundamental na minha carreira e penso que é comum que qualquer outro jogador sinta isso em particular. Com o mister Artur Semedo tive um aprendizado mais diversificado. Foi o mesmo que viu em mim um potencial adormecido, tendo acreditado mais em mim e isso foi um mote suficiente para que pudesse brilhar. Não há palavras que o descreveriam no completo no que diz respeito ao seu contributo a minha carreira”.

Mafaite sonha em jogar no estrangeiro e vestir a camisola dos Mambas

Em 2019, Gervásio Mafaite era um jogadores em destaque no Campeonato Nacional de Futebol, contudo apesar de ter constado nas pré – convocatórias nunca foi chamado pra os trabalhos da selecção nacional de futebol.

O jogador formado nas canteras do Atlético do Gondola declara que enquanto não ver o seu nome na lista dos convocados para representar os Mambas o Ferroviário da Beira será a sua prioridade.

“Disse outrora que não apresso a minha ida a selecção. Acho que quem é de direito tem e deve estar a observar aquilo tem sido meu trabalho como de qualquer outro jogador nessa competição e é da responsabilidade dos mesmos saber dividir o mal pelas aldeias. Enquanto isso não acontece às cores do meu clube e os objetivos do mesmo serão a minha prioridade.

O atleta confessa que enfrentou dificuldades para singrar no futebol, visto que em Moçambique faz-se muito pouco para os artistas da bola. Apesar de ser um sonhador, Mafaite considera que o futebol nacional tem ainda muitas lacunas no dia respeito ao profissionalismo.

“Quero continuar a jogar ao mais alto nível. Como futebolista sonho tenho sonho de jogar no estrangeiro e representar o meu país. Fora do futebol desejo ser muito feliz porque isso não tem preço. A minha vida pessoal está em consonância com a minha carreira desportiva, por isso, a minha realização culminará na concretização dos meus sonhos como jogador.