Saltar para o corpo principal da página

Site oficial da liga moçambicana de futebol

2018-11-08

Telinho é o melhor Jogador do Moçambola-2018

O avançado da Liga Desportiva de Maputo é o grande vencedor da 1ª edição do Prémio Desafio para Melhor Jogador do Moçambola, referente à época 2018. É o dono da Hardbody 0km, segurada e ainda com direito a 600 litros de combustível.

Telinho é o melhor Jogador do Moçambola-2018

Telinho venceu esta quinta-feira, 8 de Novembro, o prémio de Melhor Jogador do Moçambola, superando a concorrência de Chico, do Ferroviário de Maputo e do veterano Magaba, do Textáfrica.

Por esta conquista individual, o atleta ganhou uma viatura Nissan Hardbody 0km, com uma apólice válida por 1 ano e, ainda, com direito a 600 litros de combustível. Ademais, Telinho será embaixador da operadora de televisão ZAP-Moçambique pelos próximos 12 meses, com todos os benefícios possíveis.

Momentos depois de receber as chaves da sua nova viatura, – por sinal a mais cobiçada pelos artistas do MoçambolaTelinho deu a cara para a emoção, revelando que venceu mais um desafio na sua carreira, o de se tornar o melhor jogador do Moçambola.

“Tinha este objectivo e cumpri. No próximo ano gostaria de voltar a ganhar este prémio, sobretudo pela sensação que tenho neste momento”, disse Telinho, aproveitando a ocasião para agradecer à família, especialmente à sua filha, “que me ajuda bastante na minha carreira, sendo graças a ela que consegui conquistar este prémio”.

Por fim, o Melhor Jogador do Moçambola agradeceu aos colegas e aos adeptos que o apoiaram bastante para a conquista deste prémio, acrescentando que conta com eles para, quem sabe, renovar esta conquista, a maior de todas a nível individual .

O anúncio do vencedor foi feito na tarde desta quinta-feira, 8 de Novembro, pela vice-ministra da Juventude e Desportos, Ana Flávia Azinheira, durante a realização da Gala Desafio para Melhor Jogador do Moçambola, uma cerimónia que teve lugar na cidade de Maputo e que juntou, na mesma sala, a nata do futebol moçambicano, parceiros e patrocinadores.

De referir que, para este prémio, o voto popular teve o peso de 70%, tendo a restante percentagem pertencido a um júri composto por 16 treinadores das equipas do Moçambola, igual número de capitães, o selecionador nacional e cinco jornalistas do Sociedade do Notícias, entidade promotora desta iniciativa, juntamente com a Liga Moçambicana de Futebol.